Arquivo do mês: abril 2005

ESTAVA PENSANDO

ESTAVA PENSANDO Mercêdes Pordeus   Estava pensando no que lhe dizer hoje, mas nada me pareceu mais verdadeiro do que lhe desejar um dia feliz, porque a felicidade traz sucesso e contentamento.  É isso que quero para você sempre, porque sua … Continuar lendo

Publicado em PROSA | Deixe um comentário

A ROSA

A ROSA Mercêdes Pordeus   Era uma rosa companheira de mais oito flores Existia também um lindo cravo no jardim O tempo passou…muita coisa aconteceu Cresceram e aprenderam juntos, enfim.   Veio o dia que que todas tiveram que acompanhar A … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

TERCETO – AO CARDEAL

TERCETO AO CARDEAL Maria Cristina (Suave Amor)   Obrigada por sua amizade, Agradeço aos ensinamentos! Obrigada por seu canto frequente, Grata a este encanto singelo… Tão doce…E presente!   Obrigada por tanta atenção, Por esta beleza…E grandeza! Eu agradeço…Com alegria… Falando ao coração! Mas … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

DUETO – SOB A LUZ DA POESIA

DUETO SOB  A  LUZ  DA  POESIA Maria Cristina (Suave Amor)   Quantos dias me restam…Quantas fases de amor Quantas luas? Quantos sonhos despertos…Quantos prantos de amor.. Sem ser tua!   Em meu rosto molhado…Prantos crescem, Aos meus olhos carente…Em nascente! Molho de … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

DOR DE POETA

DOR DE POETA Mercêdes Pordeus   Se se morre de Saudades, Tristeza, sofrimento ou dor Chora-se até por um amor Amor que ficou na saudade.   Sim poeta, expressa a tua dor Pois vives da expressão De tudo que te … Continuar lendo

Publicado em POEMAS | Deixe um comentário

DIZER TE AMO

DIZER TE AMO Mercêdes Pordeus   Dizer amo-te, é te aceitar como pessoa Dizer amo-te, é te compreender É compartilhar de tua vida como irmão É acima de tudo uma tomada de posição.   Atitude de renúncia e desapego material … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

DIREI: TE AMO

Mercêdes Pordeus   Amanheceu… E com o alvorecer os cantos dos pássaros Nas folhas ainda cintilam as gotas de orvalho Como convidando os beija-flores a bebericá-las As cortinas se abrem…mais um dia As esperanças se renovam.   Entardeceu… Com o … Continuar lendo

Publicado em POEMAS | Deixe um comentário