Arquivo do autor:vmjb

Olá, mundo!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

SE HOUVESSE AMANHÃ

Se houvesse amanhã certamente eu vos amaria Se houvesse amanhã vós também me amaríeis Se houvesse amanhã queria tanto ser igual a vós Ser herdeiro do vosso caráter e da vossa conduta Para dar continuidade e transmitir vosso legado.   … Continuar lendo

Publicado em POEMAS | Deixe um comentário

MALDITO CIGARRO

DIA MUNDIAL SEM TABACO31 DE MAIO DE 2009   Mercedes Pordeus.Recife/Brasil O homem, na busca do seu auto-extermínioAceita as drogas “lícitas” para o seu domínioDrogas essas que o levam ao próprio declínioAfetando a sua saúde, tira-lhe o raciocínioAinda assim, a … Continuar lendo

Publicado em POEMAS | Deixe um comentário

O PEQUENO CAÇADOR DO AMOR

O PEQUENO CAÇADOR DO AMOR Mercêdes PordeusRecife/Brasil Seu olhar triste traduzia o vivido sofrimentoCarregava sobre seus ombros a responsabilidadeA única coisa que conhecia como sua realidadeE continuava assim a conviver com o seu tormento.   Sendo tão frágil e indefeso … Continuar lendo

Publicado em POEMAS | Deixe um comentário

RETRATO DE UM FIM DE TARDE

RETRATO DE UM FIM DE TARDE Mercêdes Pordeus Recife/Brasil   Eu senti a necessidade de me encontrar com a solidão Não uma solidão que me conduzisse a tristeza, isso não. Mas, uma forma de meditar como conduzia minha vida. Eu … Continuar lendo

Publicado em POEMAS | Deixe um comentário

O RECIFE E SUA POESIA

O RECIFE E SUA POESIA Mercêdes Pordeus Recife/Brasil   Recife cidade feliz Na poesia não se contradiz Pois vive diariamente com maestria Não importando se de noite ou de dia O Recife vive, ama e respira poesia,   Tantos poetas … Continuar lendo

Publicado em POEMAS | Deixe um comentário

AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO

AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO Mercedes Pordeus     Nos tempos atuais as pessoas andam muito agressivas e querem revidar quaisquer atos que não lhes agrade vindo do próximo, às vezes sem nenhuma intenção de magoá-las. Basta topar … Continuar lendo

Publicado em PROSA | Deixe um comentário