AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO

AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO

Mercedes Pordeus

 

 

Nos tempos atuais as pessoas andam muito agressivas e querem revidar quaisquer atos que não lhes agrade vindo do próximo, às vezes sem nenhuma intenção de magoá-las.

Basta topar um no outro e o impulso de revidar é automático.

Amar ao próximo aquele que está pertinho de nós sempre com atitudes que nos agradam, isso é muito fácil!

Imaginemos amar aqueles que nos fazem mal, que nos querem mal.

Em Mateus 5:44, “ Jesus disse: Eu porém vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem”.

Jesus veio para tornar inválida a lei do dente por dente, olho por olho, mas será que nós humanos, cheios de falhas saberemos perdoar e provar assim que amamos nosso irmão como a nós mesmos?

Jesus Cristo no madeiro deu-nos duas grandes lições:

1ª Quando clamou a Deus: Pai perdoe-lhes porque não sabem o que fazem.

2ª Quando garantiu ao ladrão que lhe pedia perdão, que naquele dia mesmo estaria com Ele no paraíso.

O perdão, a amor ao próximo devem ser atitudes do cotidiano.

Por que tantas guerras, tantos homicídios, tanta desolação no mundo, principalmente com as crianças que Jesus pediu aos apóstolos para que as deixassem ir até Ele porque delas é o Reino dos Céus? 

São elas que comprovam a existência da inocência no mundo.

Jesus também não disse que para herdar o Reino dos Céus deveríamos nos tornar crianças?

Por que então tanta maldade no mundo?

Primeiramente porque o ser humano não se ama, não respeita o corpo, a alma e o Espírito que Deus lhe deu, e nem se quer sabe cuidar dessa riqueza.

A violência começa muitas vezes nos lares, com o desrespeito entre pais e filhos e irmãos entre irmãos, isso explica como ela extrapola os limites dos lares e se dissemina nas ruas até tomar as dimensões de uma guerra, e não só isso, a sede pelo poder é tão grande que tira a consciência dos homens.

O amar ao próximo como a nós mesmos requer acima de tudo que nos coloquemos no lugar do outro para sabermos se gostaríamos que aquele mal, o qual fazemos a ele, nos faria feliz se fosse conosco.

É crucial essa tomada de atitude para compreendermos as atitudes de Jesus Cristo na cruz, e aplicarmos em nossas vidas em relação ao outro para o exercício contínuo do perdão e da compreensão do irmão.

Procurando nos conhecermos, nos tornarmos pessoas melhores, certamente amaremos a nós mesmo e só assim aprenderemos a amar o irmão.

Que possamos olhar para Deus, compreendê-lo e nessa atitude, possamos fazer da vida uma poesia plena dos mais sinceros sentimentos de fraternidade, sem nenhuma discriminação.

A fraternidade, o conhecimento de nós mesmos, o despertar do amor por nós e nossos semelhantes é uma forma de entoar a poesia através de lindos cânticos… Isso é AMOR!

 

 

Em 18/03/2008 

Anúncios
Esse post foi publicado em PROSA. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s