A ROSA

A ROSA

Mercêdes Pordeus

 

Era uma rosa companheira de mais oito flores

Existia também um lindo cravo no jardim

O tempo passou…muita coisa aconteceu

Cresceram e aprenderam juntos, enfim.

 

Veio o dia que que todas tiveram que acompanhar

A linda Rosa que deixou a tristeza e saudade ficar

Era seu último translado, ainda mais triste

Seu cravo debilitado dela não pode se despedir

 

Passou o tempo e as rosas perdiam as pétalas também

Só que pela lei da vida algumas tinham que ainda ficar

E acompanharam aquele cravo, para a última morada

Dor, porém ao vento não foi dada a autoridade, além.

 

Além de só algumas pétalas fazer esvoaçarem

Falta-lhes pétalas, o vazio  criaram e ficou

Nada as fará ser como eram antes, o viço?

Algumas perderam e nada mais foi como antes.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s