EU QUIS

Mercêdes Pordeus
Recife/Brasil
 
Eu quis lhe fazer um verso
Que não fosse complexo
Porém, que tivesse nexo.
E fosse acolhido com amplexo.
 
Eu quis lhe fazer uma poesia
Que não soasse como fantasia,
Que obedecesse a uma simetria
Culminando com bela harmonia.
 
Quis transformar a poesia em canção,
Pairando no ar, como uma oração.
Que lhe provocasse uma comoção
Despertando o amor em seu coração.
 
Eu quis ser aquele beija-flor,
Você o vê, bailando com fulgor?
Naquela varanda, vê aquela flor?
Recebe do sol a luz e o calor!
 
Eu queria ser semelhante a ela
Rodeada por aquele dançarino
Num jogo de sedução, na janela.
Roubando-me o néctar, o pequenino.
 
Criei um verso,
Compus uma poesia,
Transformei-a em canção,
E conquistei o seu coração.  
 
21/09/2006
Anúncios
Esse post foi publicado em POEMAS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s