NAQUELA MANHÃ

Mercêdes Pordeus
 
Naquela manhã de três de agosto
Sublimamos todas nossas dúvidas
Para nós, era condição irrefutável
Que nós dois nos despojássemos
De quaisquer hesitações ou ceticismos.

Ainda que eles  existissem apenas
A nível inconsciente, ali… latentes
Para enfim, conquistarmos o palpável
Assim, duas vidas selaram naquele momento
O compromisso da fidelidade, lealdade e amor.

Agora, tudo se edificaria paulatinamente
Corpóreo? Sim, também encontro corpóreo.
Que selou o pacto de  se perenizar
Iniciaram assim, uma vida a dois
Em alma e corpo presente.

Sublimando todos os desencantos
Enfrentados ao longo de nossas vidas
Nosso amor, além do plano cognitivo
Alçou vôo…muito além, no sensitivo.

 03/08/2004 

Anúncios
Esse post foi publicado em DEDICADO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s