POETA EM ECOS

Mercêdes Pordeus
 
Poeta, tu que primas pelos sentimentos
Expressa-os, libera-os nesse momento
Fazei com que ecoem aos quatro cantos
Tal qual uma rosa dos ventos, teu encanto
 
Para o norte, teu brado forte
Liberto como uma borboleta
E do beija-flor a mesma leveza
Conservando teu belo porte
 
Libera-o também para o sul
Preservando teu sonho azul
Como as primícias desse sonho
Que te fazem embalar risonho
 
Para o leste, emana o que te reveste
Como se fosse um corpo celeste
Reluzindo nesse  indo e vindo
A inspiração que no além resplandece
 
Ao oeste, ah! poeta grita alto não segreda
Para que o sequioso restaure a esperança
De  que na tua poesia, se embale a bonança
De ver se dissipar da sua vida a vereda
 
Depois de aos quatro cantos cantar
Na colateralidade, tua mensagem
Há de ensinar o sentido do verbo amar
Para quem em ti acredita, no Ecos venha poetar.
 
30/08/2004
 
 
Publicado em:
– 1ª Antologia Literária do Grupo Ecos da Poesia “O FUTURO FEITO PRESENTE, (2005) 27 autores, 4 países, edição a cargo da Editora Zeni Leal e apoio do Jornal Mundo Lusíada e Casa de Portugal em S.Paulo. ISBN 85-9051170-1-2
Anúncios
Esse post foi publicado em O FUTURO FEITO PRESENTE. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s