AMOR ENTRE POETAS

AMOR ENTRE POETAS
Mercêdes Pordeus
 
A um poeta, ama-se como eu amo…
Com amor e respeito profundo
Recebendo de braços abertos  sua essência
Sofrendo de saudade, quando de sua ausência
E ainda assim, sentindo no âmago sua presença
 
A um poeta, ama-se como eu amo…
Percorrendo as trilhas de uma vida
Percebendo a senda que se abre e me chama
Com sua voz doce,   minha presença reclama
Eu quando  o ouço aquece mais do amor a chama
 
A um poeta ,ama-se como eu amo…
Com um misto de realidade e sonho
Que se fundem em meu ser e a ele acalanto
Sinto-me amada por sua poesia, meu encanto
E assim, dois poetas se amam, entoam o canto
 
A um poeta, ama-se como eu amo…
Entoando esse canto em uníssono
Compreendendo cada palavra, a felicidade
Chorando juntos partilhando cumplicidade
Sentir  sintonia entre corpo e alma, ter a capacidade.
 
Recife/PE
31/03/2005

Anúncios
Esse post foi publicado em POEMAS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s